Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

Artigos

21/01/2015

Rotina

Rotina

Quando retornam às atividades cotidianas do ano a maior parte das pessoas utiliza a expressão: “De volta à rotina”. De acordo com o dicionário on line, a palavra rotina quer dizer “caminho utilizado normalmente”; rotina pode ainda ser descrita como “hábito de fazer uma coisa sempre do mesmo modo”. Independente do uso, a palavra rotina indica algo que é feito repetidas vezes sem o acréscimo de conteúdo, como um trabalho que a pessoa realiza repetidamente e nada aprende. No verão, boa parte das pessoas de nossa região, Sul do Estado de Santa Catarina, se desloca para as praias e ali moram por alguns meses. Conforme afirmam boa parcela destas pessoas, é bom morar na praia porque ali quebram a rotina, caminham na orla, conversam com os vizinhos, confraternizam mais. O que estas pessoas não percebem é que estão apenas alterando sua rotina, ou seja, deixam a rotina que estruturaram na cidade e assumem a da praia. É possível dizer que as pessoas que deixam de morar na cidade e vão morar na praia por alguns meses estão apenas trocando de rotina.

O que faz a praia ser melhor é a inclusão de comportamentos que não acontecem quando estão na cidade. Muitas destas pessoas moram em apartamentos, mas não conhecem seus vizinhos, não tiram um tempo para conversar entre si e confraternizar. Quando estão na praia estão atentas aos vizinhos, nos finais de tarde sentam-se na frente de casa e ficam papeando, conhecendo-se e confraternizando-se. Quando estão na cidade, no início do dia e ao final dele estas pessoas não têm tempo, estão ocupados com o trabalho. No verão esvaziam a agenda e se dirigem para a praia, passando algumas horas paradas no congestionamento. Claro que se sabe que há alterações de horário e temperatura do verão para o inverno, que são épocas diferentes, com possibilidades diferentes. Olhando a rotina de modo macro, anualmente se vai à praia no verão e vive-se na cidade no inverno.

O que faz a praia algo diferente na rotina é o esforço que se faz para que seja um período diferente do normal. E se cada um se dedicasse com o mesmo empenho para fazer com que durante o ano os dias também fossem diferentes, e não fosse simples refém de sua própria agenda, talvez fora do período de verão a rotina também seria agradável. Durante o ano os sábados e domingos são os dias nos quais se pode quebrar a rotina, diferenciando dos dias de semana. Novamente, olhando de forma mais ampla, os fins de semana são rotina, ou seja, uma vez por semana temos dois dias diferenciados. O que vai caracterizar estes dois dias como quebra de rotina é o esforço de fazê-los diferenciados, caso contrário serão dois dias iguais a qualquer outro.

Cabe então a cada pessoa construir sua própria rotina. Alguns, para não dizer muitos, alegam que não é tão simples quanto parece, mas basta olhar o que fazem com o tempo livre ao longo do ano e o que é feito com o tempo livre no verão. Os comportamentos de sair, passear, confraternizar que são comuns no verão desaparecem em muitas pessoas durante o ano. Voltar à rotina é uma opção, pois é possível fazer cada dia um dia diferente, mesmo que ele seja igual ao dia anterior. Nos finais de semana procurar programas diferenciados, conhecer pessoas novas, ler novos livros, ver novos filmes, estar aberto ao novo. Voltar à rotina é opcional, pois cabe a cada um organizar seus compromissos de forma que não fiquem repetitivos.

Rosemiro A. Sefstrom

Carregando sistema de comentários
Veja todos os artigos